Comic Con 2014



Blake Ritson (Girolamo Riario), Tom Riley (Leonardo da Vinci), Marta Santos, Elliot Cowan (Lorenzo de Medici)
     Passou uma dezena de dias desde o fim da primeira edição de um evento conhecido internacionalmente que, se no início da existência era baseado maioritariamente em "revistas em quadradinhos", com o crescer da fama passou a ser um resumo da cultura pop mundial, falando de anime, animação, jogos, séries, etc. 

     O que era para ser um passe de três dias com bastantes correrias e custos para mim passou a ser um bilhete diário dado como (uma fantástica) oferenda natalícia da irmã. E esse bilhete diário foi para o dia que mais me chamou a atenção para o evento feito aqui no Norte: dia 7 de Dezembro. 
     Pois bem, se leram isto, sabem que sou uma aficionada por arte e génios do assunto e que tenho um gosto imenso em aprender mais sobre isso. Assim, este ano deparei-me com a descoberta da série da minha vida: Da Vinci's Demons. 
     Muito resumidamente, a série retrata a história de um jovem de 25 anos que luta para libertar o conhecimento numa época controlada pela Igreja (spoiler alert: comandada por um falso papa). Bem, esse jovem é o Leonardo Da Vinci, com uma genialidade fora do comum e do incomum, filho bastardo e renegado pelo pai, que procura a mãe a todo o custo e que... não posso dizer mais, vejam a série! 

     O dia 7 de Dezembro chamou todas as minhas atenções existentes para um painel bem à hora de almoço que, com certeza, me ia encher o coração. Os atores que interpretam os papéis de Girolamo Riario, Leonardo Da Vinci e Lorenzo de Medici na série iriam lá estar, a responder a todas as perguntas e para mostrar o que seria (e continua a ser) um mistério para os fãs do mundo inteiro: O trailer da temporada 3 que sai em meados de Abril.

     Fomos bastante cedo para a EXPONOR de modo a conseguirmos ficar nos primeiros lugares da zona "não-VIP" como lhe chamei (não muito) carinhosamente. Devido à falta de pessoas na zona VIP, a organização abriu essa parte para as pessoas de bilhete dito normal. E eu juro que, desequilibrada como sou, não sei como não tropecei em cadeiras, cordas, pessoas ou até no ar, mas o que importa é que consegui um sítio bastante agradável. 
     O painel começou. Desde logo os três atores mostraram bastante simpatia perante o público que, radiante, esperava pelo trailer que, ainda hoje, só foi visto pelas pessoas que lá estiveram presentes (e quanto a este só posso dizer que está genial, quase tanto como o senhor que deu nome à série). Responderam a todas as questões com bastante sentido de humor, criatividade, e uma simpatia enorme. E é aí que apareço eu. 


        Esta é a minha mão (descobri esta foto no exato momento em que estava a escrever este parágrafo), inquieta durante uma hora, para fazer um pedido ao Tom/Leonardo. Bem, a verdade é que tanto ele como o Blake repararam em mim pelo frenesim em que estava. Os três atores fizeram pequenos vídeos para a Fox Portugal a falarem da sua vinda cá e, num deles, o Tom (em formato Leonardo da Vinci de 25 anos), desenhou uma bandeira do nosso país e prometeu que desenharia uma melhor por cá. Depois de dezenas de perguntas de vários fãs, o microfone chegou às minhas mãos, e senti o maior "so close" da minha vida quando a Marta diz que acabaram as perguntas. Mas é aí que tudo muda: eles repararam em mim, mas há outro rapaz à minha frente que também tem um microfone e há toda uma confusão quando começamos os dois a falar. Foi aí que o Blake falou para o rapaz, tão nervoso quanto eu para falar: "Behind you!". Eu percebi que era para mim e comecei a falar em inglês. Apesar de não ser algo de se estranhar na actualidade, a verdade é que eu pouco falo nessa língua por vergonha. Pedi ao Tom o desenho da bandeira, que nunca me chegou às mãos e que ainda me faz ficar um pouco triste. A conferência acabou minutos depois, e senti-me de certo modo realizada, e ainda mais ansiosa pela temporada que acabaram de filmar no dia de hoje.
       (muito texto sobre um painel de uma hora e picos, desculpem.) 
     Depois disto, fui ver o que a Comic Con nos tinha a mostrar. Imensas "lojas", muitos e muitos artigos variados do que melhor se faz a nível de jogos, anime, séries, filmes, etc; o Paul Blackthorne e o Joe Reitman passaram por nós; um walker tentou assustar-me; desejei ter feito cosplay de qualquer coisa porque as pessoas que fizeram estavam fantásticas; fomos à ExpoSyFy.


     Achei o evento bastante interessante, apesar de achar que a organização do espaço não estava no seu melhor. Não critico de todo o programa, porque foi uma primeira edição e somos um país pequeno. Acho que melhor do que o que foi era improvável. Quanto à localização do mesmo, acho que o Porto é a melhor localização possível, não só por ser de cá, mas porque, infelizmente, quase tudo acontece na capital, e um evento como este pôs a cidade nas bocas do mundo e mostrou o quão maravilhosa e acolhedora é. 
     Para o ano é provável que por lá passe outra vez. Talvez com passe de imprensa, talvez com a sorte de trazer uma entrevistasita aqui para o blog, quem sabe? 
     E vocês? Foram em algum dia? Qual foi o painel que vos chamou mais a atenção para o evento? 






Sem comentários:

Enviar um comentário